Rotas do Ouro com BTTPINOCO (1.º episódio) - 28 de Maio de 2011

 

Há cerca de três semanas a esta parte, recebemos um agradável e-mail do amigo Domingos Gouveia (BTTPINOCO) a dar conta do interesse do Grupo em se deslocar a Jales no dia 28 de Maio, depois de o ano passado ter estado por cá aquando do PUF N.º 10 – Rotas do Ouro.

Como os nossos treinos este ano estão muito aquém do habitual, lá lhe fomos dizendo que a coisa tinha de ser feita nas calmas…

Chegado o dia, eis que os Homens chegam dentro da hora marcada já equipados, para não perder muito tempo, e em pouco mais de 10 minutos já estávamos nos trilhos de Jales.

O inicio do passeio fez-se num ritmo calmo pois começámos a subir em direcção à aldeia de Guilhado. Logo deu para ver que dois deles (Domingos e Ricardo) traziam as SS…Pensámos cá para nós numa subida ou outra mais íngreme… No ponto mais alto da subida e antes de alcançar a aldeia de Guilhado, eis que surge o primeiro e único furo do dia. Entretanto, descemos por alguns singletracks pelo meio de giestas e urzes até Guilhado. Daí entrámos numa densa mancha florestal de coníferas com descidas arrepiantes até à ciclovia que liga Vila Pouca de Aguiar até Pedras Salgadas (Futuramente Vila Real – Chaves).

Depois de passarmos o centro da vila, rumámos em direcção a sul e retomámos a ciclovia por mais alguns metros que entretanto abandonámos para começar a subir em direcção ao Alvão.

Aqui foi um ver se te havias a levantar aquele fio que serve para guardar o gado “Fio Pastor”…há quem vede caminhos com o mesmo e depois de ver os ciclistas pedalarem por caminhos públicos, corra feito doido a ligar “o pastor” para que os mesmos apanhem um “esticão”…O Homem ficou com um “melão” porque depois de passarmos com o devido cuidado, dissemos-lhe que poderia desligar a bateria senão gastava a corrente…enfim…

Daí seguimos em direcção à localidade de Pontido onde visitámos o Castelo de Aguiar da Pena e fizemos algumas fotografias, admirando a bela paisagem do vale de Aguiar. Depois de ingerir alimento sólido e líquido à sombra de carvalhos que ladeiam o Castelo, seguimos para a segunda parte do percurso descendo ao vale e subindo por Parada de Aguiar para as eólicas de Raiz do Monte/Quintã onde o ciclo computador do Hélder marcava 37º C…!!! Chegados ao Santuário da Sr.ª da Graça tivemos um pequeno abastecimento para a conclusão do percurso. Foi desde esse sítio que ao avistar a barragem do Pinhão o José Gouveia questionou se haveria algum sítio onde dar um mergulho, tal era o calor que tínhamos apanhado até ali…depois de descermos até à localidade de Quintã, alguns fizeram questão de beber água da "Fonte da Picha", a fonte mais famosa da aldeia. Entretanto, depois de saciar a sede rumámos ao longo da margem do Rio Pinhão até à ponte romana do Arco onde o Zé Gouveia teve a coragem de dar um valente mergulho para os últimos Kms de trilho!!! Ninguém foi solidário com ele, preferindo ficar no cimo da ponte a apreciá-lo ou procurando uma das poucas sombras para conversarmos um pouco à sua espera.

Para as últimas pedaladas do dia subimos o trilho romano até à Vreia de Jales e passando por Cerdeira eis-nos de regresso ao ponto de partida depois de 54 Kms.

Uma palavra de apreço aos corajosos SS’s ( Ricardo e Domingos) que levaram “uma barrigada” de single-speed em alguns  locais do percurso.

Ficou marcado para Outubro uma nova visita, desta vez para fazer uma das “Rotas do Ouro” para outra zona desta região, onde os trilhos e as paisagens nos deliciam pelas suas qualidades.

 

 

 

 

Rescaldo/fotos/vídeo by BTTPINOCO

 

 

Pelos Trilhos das Minas de Jales from Helder Azevedo on Vimeo.